a


Don’t _miss

Wire Festival

 

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Nullam blandit hendrerit faucibus turpis dui.

LANGUAGE

O que você está procurando?

>Releases >Cidades inteligentes contribuem para o desenvolvimento da resiliência

Cidades inteligentes contribuem para o desenvolvimento da resiliência

Criação de cidades humanas e inclusivas será debate durante o Connected Smart Cities 2017

Resiliência, do latim resiliens, significa a capacidade de voltar ao seu estado natural, principalmente após alguma adversidade. A resiliência urbana consiste na capacidade de indivíduos, comunidades, instituições, empresas e sistemas dentro de uma cidade para sobreviver, adaptar e crescer, mesmo vivenciando tipos de estresses crônicos, como por exemplo grande taxa de desemprego, escassez da água, alto índice de violência e ataques naturais – incluindo inundações, terremotos, entre outros.

De acordo com a organização 100 Resilient Cities, as cidades resilientes são divididas em quatro dimensões:  saúde & bem-estar, economia & sociedade, infraestrutura & meio ambiente e liderança & estratégia. Além disso, possuem sete qualidades: reflexão, recursos, robustez, redundância, flexibilidade, inclusão e integração.

O Connected Smart Cities 2017, que acontece nos dias 21 e 22 de junho, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, tem o objetivo de debater iniciativas para tornar as nossas cidades mais inteligentes e conectadas. “Por meio do intercâmbio de informações, unimos empresas de serviços e tecnologia de ponta, especialistas, prefeituras e pessoas engajadas com a otimização das cidades do Brasil, buscando inspiração em soluções implantadas nas cidades mais inteligentes do mundo”, explica Paula Faria, diretora da Sators, organizadora do evento.

Para o Sócio e Diretor Criativo da Erê Lab, Roni Hirsch, palestrante no painel A criação de espaços públicos nas cidades inclusivas e humanas, os espaços públicos contribuem para uma cidade inteligente somente se forem concebidos de uma maneira inteligente e planejada. “Espaços concebidos sem planejamento transformam a população em “coisas” e não em cidadãos. Nesse sentido, criar espaços públicos pensados e com visão de longo prazo faz com que a cidade inteligente se alimente do conhecimento que gera em si mesma, tornando-a autossuficiente em propostas, ideias e experimentações. Promovendo assim, um ciclo virtuoso para o desenvolvimento da cidade e de seus espaços de uma maneira natural”, explica Roni.

A integração e a inclusão são essenciais para o desenvolvimento de uma Smart City, para Roni, elas são a base de uma sociedade igualitária e que têm como principal fundamento o respeito às diferenças. “Incluir desde cedo, pensar nas populações de maneira ampla, permitindo acesso e comunicando com verdade nos farão ter uma vida mais harmônica e logo, uma cidade mais humana, resiliente e inclusiva. Pensar uma cidade que respeita a criança desde a gestação na barriga da mãe, passando pelos primeiros passos, acompanhando-a até a vida adulta, sem dúvida se traduz em uma cidade inteligente”, afirma.

A educação e a cultura são estímulos para a integração, inclusão e o desenvolvimento urbano. “Quando pensamos nesses dois temas, vemos o acesso e a democratização dos espaços públicos como ponto importantíssimo no desenvolvimento de políticas públicas ligadas a esses temas. Pois, por mais que tenhamos cultura dentro de espaços fechados, como museus e centros culturais diversos, ou educação em escolas das mais diversas correntes da educação, o exercício do que aprendemos se dá no espaço público e nas relações interpessoais. Compreender o espaço público como espaço de educação, saúde e cultura, faz com que tenhamos uma sociedade mais tolerante e desenvolvida no que diz respeito ao aspecto humano”, destaca Roni.

Sobre o CSC 2017

O Connected Smart Cities envolve empresas, entidades e governos em um evento que tem por missão encontrar o DNA de inovação e melhorias para cidades mais inteligentes e conectadas umas com as outras, sejam elas pequenas ou megacidades. A plataforma Connected Smart Cities engloba as seguintes vertentes: o desenvolvimento de um Ranking de Smart Cities do Brasil; um Prêmio que vai reconhecer as melhores iniciativas desenvolvidas para a melhoria de cidades; um Fórum que trará especialistas para a discussão dos principais temas relacionados ao desenvolvimento urbano; e uma Expo que contará com a exposição de empresas patrocinadoras do projeto e espaço de Rodadas de Negócios onde as empresas compradoras e vendedoras terão a oportunidade de estabelecer relações e fazer negócios.

Mais informações: connectedsmartcities@sators.com.br

PATROCÍNIO DIAMANTE

PATROCÍNIO OURO

PATROCÍNIO PRATA

PATROCÍNIO BRONZE

PATROCÍNIO APOIO

PARCEIROS ESTRATÉGICOS

APOIO INTERNACIONAL

APOIO INSTITUCIONAL ESTRATÉGICO

APOIO INSTITUCIONAL

APOIO DE MÍDIA

REALIZAÇÃO

EVENTO PARALELO