a


Don’t _miss

Wire Festival

 

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Nullam blandit hendrerit faucibus turpis dui.

LANGUAGE

O que você está procurando?

>Cidades conectadas >Gestão eficiente e integrada no desenvolvimento de smart cities

Gestão eficiente e integrada no desenvolvimento de smart cities

O que é uma cidade inteligente? Quais os caminhos para o desenvolvimento de smart cities? Para responder essas e outras questões relacionadas ao conceito de cidades inteligentes e a eficiência da gestão de forma integrada, entrevistamos o Diretor de Mercado Civil da Fundação Ezute, Marcello Freire Palha.

A Fundação Ezute é uma organização privada sem fins lucrativos e que tem a missão de contribuir para transformação das organizações brasileiras, principalmente, as públicas, por meio de soluções inovadoras em tecnologia e gestão. A entidade apoia e patrocina o Connected Smart Cities 2018, que será realizado nos dias 4 e 5 de setembro, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo.

Confira a entrevista com o executivo da
Fundação Ezute:

Como a implementação de tecnologias podem contribuir com o desenvolvimento de Smart Cities? Pode citar exemplos?

Marcello Freire Palha: O conceito de smart cities é muito amplo. Muitas administrações tratam do tema apenas instalando câmeras e disponibilizando internet para os cidadãos. Entretanto, é muito mais que isso. Ao se falar de cidade inteligente estamos tratando de mobilidade, saúde, segurança, educação, saneamento, meio ambiente, sustentabilidade, transparência e eficiência da gestão de forma integrada. E, para alcançar esse objetivo, é necessária a aplicação de muita tecnologia com a finalidade de proporcionar uma melhor interação entre a sociedade e a administração pública, sempre objetivando a melhoria da qualidade de vida dos indivíduos e o desenvolvimento das cidades.  Essa interação é considerada estratégica por fazer uso inteligente de infraestrutura, serviços, informação e comunicação, com planejamento e gestão urbana, para dar resposta às necessidades sociais e econômicas da comunidade. Como primeiro passo nessa caminhada para uma smart city, várias prefeituras estão implementando projetos de Parcerias Público-Privadas (PPPs) de iluminação pública, o que é considerado por muitos a infraestrutura básica para a implantação do conceito de cidade inteligente, uma vez que as novas tecnologias de IP permitem a instalação de diversos sensores nos postes de luz, além de criar uma rede de transmissão de dados que permite o tráfego de informações necessárias para garantir a integração.

De que forma o trabalho da Fundação Ezute contribui para o desenvolvimento de cidades inteligentes, conectadas, sustentáveis e mais humanas? 

Marcello Freire Palha: A Fundação Ezute é uma organização privada e sem fins lucrativos, que tem um importante papel de verificador independente. Ela contribui para a transformação das organizações brasileiras, especialmente as públicas, melhorando a efetividade de um determinado projeto, além de apoiar todo o ciclo de vida de programas, principalmente os voltados às áreas de defesa, saúde, educação, meio ambiente, segurança pública, mobilidade urbana e Parcerias Público-Privadas (PPPs). Apoiamos, por meio de diferentes tecnologias, a concepção e gestão de projetos, sempre entendendo o que o cliente precisa e onde quer chegar. Nossa atuação acontece por meio da aplicação da metodologia de Systems Engineering, da gestão de projetos complexos, da absorção, gerenciamento e transferência do conhecimento adquirido, de pesquisa, desenvolvimento e inovação, e de ensino e capacitação. Tais competências fizeram com que a Fundação Ezute participasse de diversos projetos de alta complexidade e grande expressão nacional, entre eles: o Sistema de Vigilância da Amazônia (SIVAM), da FAB; o Sistema de Monitoramento da Amazônia Azul (SisGAAz), o Programa de Míssil Antinavio (MANSUP) e o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), da Marinha; e o Sistema Integrado de Gestão da Saúde (SIGA-SAÚDE) e o de Bilhete Único, ambos do Município de São Paulo.

Qual a importância de um evento como o Connected Smart Cities?

Marcello Freire Palha: O Connected Smart Cities permite que a indústria divulgue as novidades para o setor, proporcionando aos gestores públicos um maior conhecimento das tecnologias disponíveis e, assim, possibilita aos administradores uma visão mais clara de onde é possível chegar.

Saiba mais sobre o CSC
Em sua 4ª Edição, o Connected Smart Cities, principal evento do setor no Brasil, envolve empresas, entidades e governos em uma plataforma que tem por missão encontrar o DNA de inovação e melhorias para cidades mais inteligentes e conectadas.

Paralelamente ao evento principal, acontecem os Encontros Regionais com o objetivo de debater soluções para o desenvolvimento das cidades com base em informações e necessidades de cada região.

O Próximo evento será o Encontro Regional Sudeste Connected Smart Cities – Cidade Anfitriã Belo Horizonte/MG, no dia 06 de junho de 2018, no Auditório da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte.

Para mais informações e inscrições, CLIQUE AQUI

 

 

 

PATROCÍNIO DIAMANTE

PATROCÍNIO OURO

PATROCÍNIO PRATA

PATROCÍNIO BRONZE

PATROCÍNIO APOIO

PARCEIROS ESTRATÉGICOS

APOIO INTERNACIONAL

APOIO INSTITUCIONAL ESTRATÉGICO

APOIO INSTITUCIONAL

APOIO DE MÍDIA

REALIZAÇÃO

EVENTO PARALELO