O Evento Nacional Connected Smart Cities, que acontece em São Paulo, nos dias 04 e 05 de setembro, apresentará panorama de mobilidade e debaterá investimento, inovação e desafios para o desenvolvimento da mobilidade inteligente e integrada nas cidades brasileiras. 

As imagens do Connected Smart Cities podem ser acessadas por meio do link: www.flickr.com/photos/connectedsmartcities/albums

Pensar em mobilidade urbana nas cidades requer ir além do planejamento, demanda uma série de mudanças de paradigmas: investimentos em transporte público com qualidade e capilaridade, de maneira a contar com veículos que utilizem combustíveis não fósseis; diminuir o espaço dos carros nos grandes centros urbanos; mudar o conceito da rua, tornando-a um espaço compatível com ciclovias e calçadas de qualidade; promover a mobilidade humana; utilizar a tecnologia a favor da mobilidade urbana e do cidadão. Nesse sentido, nos dias 04 e 05 de setembro, São Paulo sediará o Connected Smart Cities, mais importante evento de cidades inteligente do Brasil. Entre os eixos temáticos do fórum, Mobilidade será um dos destaques e contará com uma programação voltada para investimentos, inovações e soluções para o desenvolvimento da Mobilidade e Acessibilidade nas cidades.

A programação do evento contempla o Workshop Panorama da Mobilidade Urbana no Brasil, que, por meio de quatro blocos, abordará os temas: Panorama da Mobilidade; Tecnologia para Mobilidade; Investimento para Mobilidade; e Cidades e Planos de Mobilidade. No total, o Workshop terá dez painéis distribuídos entre os quatro blocos.
E no Palco Lapa será abordado o tema Mobilidade e Acessibilidade nas Cidades, com destaque para os painéis: Políticas públicas de mobilidade urbana e transportes sustentáveis; Elétricos, compartilhados e autônomos: o papel do automóvel no novo contexto de mobilidade; Mudança da realidade urbana para a mobilidade: como otimizar a utilização do espaço público e tornar o transporte mais eficiente para as pessoas, entre outros painéis que compõem a programação. 

Nos dois dias de intenso debate sobre o desenvolvimento de uma cidade mais humana, conectada e inteligente, mais de 300 palestrantes se apresentarão em 90 painéis, por meio de 9 palcos simultâneos. O Connected Smart Cities 2018 reunirá mais de duas mil pessoas e contempla os eixos temáticos: Economia, Educação, Empreendedorismo, Energia, Governança, Meio Ambiente, Mobilidade, Saúde, Segurança, Tecnologia e Inovação e Urbanismo.

Transporte de passageiros
Palestrante do painel Sistemas de transporte inteligentes: segurança, gestão de tráfego e redução do congestionamento nas cidades, o presidente executivo da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), Otávio Vieira da Cunha Filho, cita que o transporte público coletivo urbano é fator fundamental para o desenvolvimento econômico e social do País. “Portanto, investir na melhoria do serviço significa mais qualidade de vida e aumento da produtividade de todos os setores econômicos instalados nas áreas urbanas.”

De acordo com o executivo, na comparação entre 2017/2016 houve queda de 9,5% no número de passageiros transportados e, em 20 anos, o setor já perdeu 35,6% de demanda. “O maior desafio da atualidade é tornar o transporte público urbano atrativo e acessível para toda a população, de modo a recuperar a demanda de passageiros perdida. Reverter esse quadro depende da retomada dos investimentos federais na infraestrutura urbana destinada aos transportes públicos, permitindo a redução do tempo de viagem e do custo do serviço, com aumento da qualidade e atratividade do serviço”, disse.

A diretora executiva do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP), Clarisse Cunha Linke, palestrará no painel “Mudança da realidade urbana para a mobilidade: como otimizar a utilização do espaço público e tornar o transporte mais eficiente para as pessoas”. A executiva cita que o transporte eficiente não será resolvido com tecnologia e veículos autônomos e que a mobilidade do futuro precisa focar em mais compartilhamento de veículos. “O transporte público é compartilhado por excelência e contribui para a redução do número de veículos circulando. O principal desafio é o investimento feito há décadas nas cidades brasileiras, que prioriza o veículo individual motorizado. As cidades são construídas para os automóveis, em escala e velocidade e, portanto, sofrem com disputa de espaço, emissão de poluentes locais, gases de efeito estufa e congestionamentos. Destaco que a taxa de motorização mais do que dobrou na última década e precisamos inverter a pirâmide de nossas políticas públicas e de nossos investimentos para priorizar o transporte público, a infraestrutura para mobilidade a pé e de bicicleta”, comenta a diretora do ITDP. 

Transporte de cargas
Para o Fundador da SCAMBO Consultoria, consultor do Banco Mundial e pesquisador da FGV, Paulo Fernandes de Oliveira, que palestrará no painel Políticas públicas de mobilidade urbana e transportes sustentáveis, o transporte de cargas é uma realidade para as cidades, suportando a oferta de bens e serviços dentro do espaço urbano.

“Em minha apresentação, pretendo mostrar a importância da logística de carga para a economia e qualidade de vida nas cidades, assim como a urgência em incluir tal atividade nas discussões e planos de mobilidade. Por ser uma atividade essencialmente realizada por empresas privadas, vem sendo deixada de lado nos momentos de revisão ou construção de planos diretores e de mobilidade, realidade que tem que ser mudada para garantir cidades melhores para se viver. Enquanto o transporte público de massa pode garantir deslocamentos de menor custo e em menor tempo, uma logística urbana de carga eficiente garante disponibilidade de produtos e serviços a um custo razoável, impactando consideravelmente a qualidade de vida nas cidades”, completa.

Acesse a programação completa do Connected Smart Cities com foco em Mobilidade:
http://bit.ly/2w9fCHG; http://bit.ly/2vNd3vo

Patrocinadores da edição 2018: Aceco TI, Atech, Autodesk, Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), BNDES, BMPI, Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC), Deloitte, Engie, Egis, Fundação Ezute, Fala Cidadão, Geoambiente, Itron, Kido Dynamics, Midiacode, Philips, Prefeitura de Barueri, Prefeitura de Vitória, Prefeitura de Guarulhos, Ubicquia, Via, além do apoio de mais de 40 entidades.

Serviço
Connected Smart Cities | Evento Nacional
Data:
 04 e 05 de setembro de 2018
Horário: 08h30 (Credenciamento)
Local: Centro de Convenções Frei Caneca, Rua Frei Caneca, 569, Consolação, São Paulo/SP
Mais Informações: www.connectedsmartcities.com.br
Inscrições para o evento: www.connectedsmartcities.com.br/inscricoes-evento-nacional-sao-paulosp/
Programação: www.connectedsmartcities.com.br/programacao-connected-smart-cities/
Palestrantes: www.connectedsmartcities.com.br/programacao-palestrantes/
As imagens do Connected Smart Cities podem ser acessadas por meio do link: www.flickr.com/photos/connectedsmartcities/albums

CREDENCIAMENTO IMPRENSA – Evento Nacional Connected Smart Cities: Os jornalistas deverão solicitar o credenciamento pelo e-mail: imprensa@sators.com.br (Jornalista Eliane Jerônimo Bueno).  É necessário informar: nome, função, veículo e contatos.

Sobre o Connected Smart Cities
O Connected Smart Cities, principal evento do setor no Brasil, é realizado pela Sator e envolve empresas, entidades e governos em uma plataforma que tem por missão encontrar o DNA de inovação e melhorias para cidades mais inteligentes e conectadas umas com as outras, sejam elas pequenas ou megacidades.

Ranking
O Ranking Connected Smart Cities foi desenvolvido pela Urban Systems, através de metodologia própria e exclusiva, em parceria com a Sator, empresa organizadora do evento homônimo.
Além de considerar os conceitos de cidades inteligentes, como tecnologia, meio ambiente e sustentabilidade, o Ranking Connected Smart Cities considera conceito de conectividade, investimentos em saneamento, importância da educação na formação e reprodução dos potenciais das cidades e sustentabilidade econômica. Feito com o objetivo de mapear as cidades com maior potencial de desenvolvimento no Brasil, por meio de indicadores que retratam inteligência, conexão e sustentabilidade, o Ranking é composto por indicadores de 11 principais setores: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo e governança.
Todos os indicadores do Ranking Connected Smart Cities 2017 estão disponíveis em: www.connectedsmartcities.com.br/resultados-do-ranking-connected-smart-cities/

Sobre a Sator
Fundada em 2005, a empresa iniciou suas atividades como produtora de eventos,  oferecendo, ainda, serviços voltados para a comercialização e comunicação dos eventos que organizava. Recentemente, descobriu-se como uma organização desenvolvedora de plataformas de negócios, que consiste em identificar, planejar e desenvolver oportunidades por meio de encontros presenciais como seminários, feiras, rodadas de negócios, mídia online e impressa.
A Sator conta com ampla experiência na organização de eventos como a Airport Infra Expo, Labace, Latin American Business Aviation Conference & Exhibition (entre 2007 e 2010), a Feira Nacional de Aviação Civil (entre 2008 e 2010), o Broa Fly-in (2006 a 2008), o Connected Smart Cities (desde 2015), o PPP Awards & conference (desde 2017) e o Fórum de Mobilidade da  ANPTrilhos (em 2018).

Mais Informações à Imprensa
Assessoria de Comunicação e Imprensa do Connected Smart Cities
Eliane Jerônimo Bueno (Mtb 50559)
+55 11 9 9234-4911
E-mail: imprensa@sators.com.br