a


Don’t _miss

Wire Festival

 

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Nullam blandit hendrerit faucibus turpis dui.

LANGUAGE

O que você está procurando?

>Posts tagged "parceria público privada"

Entre os temas destacados no mais importante evento de cidades inteligentes do país, Meio Ambiente traz Agenda Estratégica de Saneamento Básico, por meio da parceria com a Fundação Ezute e Itron.  Alternativas de financiamento, Tecnologias e Universalização do saneamento básico no Brasil, por exemplo, estão na pauta. 

 

De acordo com estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) de 2018, para universalizar o acesso ao saneamento básico até 2033, conforme o Plano Nacional de Saneamento Básico (PNSB), o Brasil tem que investir anualmente pelo menos R$22 bilhões. No entanto, a média investida é de R$13 bilhões. Os dados de 2017 do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), apontam que apenas 83,5% da população do país tem abastecimento de água potável e 52,4% tem coleta de esgoto, onde somente 73,7% é tratado. Quando analisado as regiões, o estudo indica que o Sudeste, Sul e Centro-Oeste apresentam os melhores indicadores. Já o Norte e Nordeste estão com desempenho abaixo da média nacional.

Já a edição 2019 do Ranking (referente a 2017) da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), aponta que, dos 1.868 municípios avaliados no estudo, 85 cumprem requisitos de saneamento básico. O Ranking avalia os serviços de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, coleta e destinação adequada de resíduos sólidos. Os municípios participantes do levantamento são os que possuem os dados necessários para serem ranqueados. Os demais 3,7 mil municípios brasileiros sequer possuem essas informações.

Entendendo a importância do tema e a relevância para o desenvolvimento das cidades brasileiras, assim como o impacto que a falta do saneamento básico causa na qualidade de vida das pessoas e onera o sistema de saúde, que o Connected Smart Cities traz uma agenda estratégica sobre o assunto, dentro do tema Meio Ambiente e Urbanismo Sustentável, por meio da parceria com a Itron e a Fundação Ezute. “O tema saneamento básico é fundamental e urgente no Brasil. É preciso avançar nas políticas públicas nesse sentido, pois é inadmissível que pessoas possam viver sem acesso às condições mínimas e necessárias para o seu desenvolvimento com qualidade de vida. A edição 2019  do Connected Smart Cities vai debater, com os diversos atores, os variados aspectos que envolvem as questões sobre esse tema, como Alternativas de financiamento, Universalização, e Tecnologias para o saneamento básico no Brasil”, enfatiza a idealizadora do Connected Smart Cities e diretora executiva da Sator, Paula Faria.

O evento nacional Connected Smart Cities 2019, será realizado nos dias 17 e 18 de setembro, em São Paulo. Para conferir a Programação do CSC voltada para Meio Ambiente e Urbanismo Sustentável e demais temas abordados, CLIQUE AQUI!

 

 

Entre os temas destacados no mais importante evento de cidades inteligentes do país, Meio Ambiente traz Agenda Estratégica de Saneamento Básico, por meio da parceria com a Fundação Ezute e Itron.  Alternativas de financiamento, Tecnologias e Universalização do saneamento básico no Brasil, por exemplo, estão na pauta.    De acordo com estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) de 2018, para universalizar o acesso ao saneamento básico até 2033, conforme o Plano Nacional de Saneamento Básico (PNSB), o Brasil tem que investir

A Fundação Ezute é Patrocinadora Prata da Edição 2018 do Evento Nacional Connected Smart Cities, evento que será realizado em São Paulo, nos dias 04 e 05 de setembro de 2018, e reunirá especialistas, entidades, empresas e governos e apresentará as melhoras práticas para uma cidade inteligente. A Fundação Ezute é uma organização privada sem fins lucrativos que tem como missão contribuir para a transformação das organizações brasileiras, especialmente as públicas, apresentará novidades no evento.    Veja o depoimento do Diretor de

É fundamental no processo de desenvolvimento de smart cities considerar as mudanças climáticas, o crescimento desordenado da população e o uso indevido do espaço e do solo, assim como os investimentos nas áreas estratégicas de energia e infraestrutura. Para falar sobre esses e outros pontos fundamentais para a sustentabilidade das cidades e do planeta, entrevistamos Andreia Banhe, Gerente do CDP Cities, States & Region America Latina. O CPD, organização internacional, sem fins lucrativos, opera o sistema de divulgação global referente às mudanças climáticas, a

Quando falamos em Smart Cities não temos como não relacionar o tema com a tecnologia, visto que é impossível transformar cidades e oferecer qualidade de vida aos seus habitantes sem que a inovação, por meio da implantação de novos sistemas, como aplicativos voltados para o transporte público, compartilhamento de veículos,  bicicletas, por exemplo, sejam utilizados. A Associação Brasileira das Empresas de Software – ABES, entidade apoiadora do Connected Smart Cities, vem desenvolvendo iniciativas e participando de ações que contribuem, por meio

O que é uma cidade inteligente? Quais os caminhos para o desenvolvimento de smart cities? Para responder essas e outras questões relacionadas ao conceito de cidades inteligentes e a eficiência da gestão de forma integrada, entrevistamos o Diretor de Mercado Civil da Fundação Ezute, Marcello Freire Palha. A Fundação Ezute é uma organização privada sem fins lucrativos e que tem a missão de contribuir para transformação das organizações brasileiras, principalmente, as públicas, por meio de soluções inovadoras em tecnologia e gestão.

Destaques de desenvolvimento de Belo Horizonte, São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro e Vitória serão apresentados no Encontro Regional Sudeste Connected Smart Cities, evento em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte e que será realizado no dia 06 de junho. A capital mineira, conhecida como polo de conhecimento e concentrando 62 instituições de ensino superior, além de possuir um dos maiores parques tecnológicos do país, sediará o Encontro Regional Sudeste Connected Smart Cities. O evento, em parceria com a Prefeitura

Entrevista Milene Abla Scala, Vice-presidente da AsBEA - Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura. Para falar sobre a importância do desenvolvimento de smart cities no Brasil, o Connected Smart Cities entrevistou Milene Abla Scala, Vice-presidente da AsBEA - Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura. Milene Abla Scala cita que, no Brasil, a taxa de urbanização (percentagem da população da área urbana em relação à população total) praticamente dobrou nos últimos 50 anos chegando a 84% em 2010 (era 44% em 1960),

O desenvolvimento de cidades inteligentes e conectadas está diretamente relacionado aos investimentos em ciência e tecnologia, garantindo expansão sustentável no curto, médio e longo prazo. E o resultado vai além do crescimento econômico do país, pois reflete primordialmente na qualidade de vida da população. Nesse sentido, as Parcerias Público-Privadas (PPPs) se fazem necessárias e urgentes. Para o Presidente da NTU – Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, Otávio Vieira da Cunha Filho, o desenvolvimento de cidades inteligentes proporciona mais qualidade

O Encontro Regional Nordeste tem como principal meta estabelecer um panorama de desenvolvimento de smart cities na região, propondo debater soluções para o desenvolvimento das cidades com base nas especificidades do nordeste. O evento acontecerá no dia 15 de Março em Salvador/BA e terá a participação do prefeito da cidade, Antônio Carlos Magalhães Neto. Será apresentado também o case de Salvador, que destaca as importantes conquistas da capital, além da participação dos representantes de Fortaleza, Teresina e João Pessoa- cidades consideradas

Por Luiz Sergio Assad, diretor-presidente do SindiEnergia (Sindicato da Indústria da Energia no Estado de São Paulo) Apesar dos esforços políticos, o Brasil ainda é um país de grandes desigualdades econômicas e sociais. O desenvolvimento de cidades inteligentes deve se utilizar das PPPs (Parcerias Público-Privadas) para inovação em redes de energia, gestão de resíduos, acessibilidade e mobilidade urbana, entre outras facilidades que contribuem para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos. Tecnologias, como a IoT (Internet das Coisas), Big Data e Computação

PATROCÍNIO DIAMANTE

PATROCÍNIO OURO

PATROCÍNIO PRATA

PATROCÍNIO BRONZE

PATROCÍNIO APOIO

PARCEIROS ESTRATÉGICOS

APOIO INTERNACIONAL

APOIO INSTITUCIONAL ESTRATÉGICO

APOIO INSTITUCIONAL

REALIZAÇÃO

EVENTO PARALELO